Doação de mechas de cabelo e ciclo de palestras encerram Campanha Outubro Rosa Voluntários e população uniram-se à comunidade da Santa Casa de SP em ações de conscientização, aprendizado e solidariedade

Compartilhar :

A paciente Regiane Martins ganhou peruca e maquiagem profissional: “….tudo se iluminou!”. Clique na imagem para ver mais fotos

As atividades de encerramento da Campanha Outubro Rosa da Santa Casa de São Paulo resultaram em solidariedade, maior envolvimento da população com a luta contra o câncer de mama e promoção de saúde.   No dia 30, o Departamento de Obstetrícia e Ginecologia, a Oncologia Clínica e o Centro Integrado de Humanização (CIH) do Hospital reuniram voluntários, pacientes, médicos, estudantes e a comunidade para a doação de mechas de cabelos destinadas à confecção de perucas a serem entregues a mulheres em quimioterapia ou com alopecia (doença inflamatória que provoca a queda de cabelo).

Com a ação, o hall de entrada do Hospital Central da Santa Casa de SP assemelhou-se a um salão de beleza: cabeleireiros do Instituto Amor em Mechas trabalharam em conjunto com estudantes de estética da Universidade Anhembi Morumbi para recrutar doadores de cabelo e motivar as mulheres por meio da maquiagem.

Responsável pela arrecadação de cabelos e doação das perucas, o Instituto Amor em Mechas foi criado oficialmente no ano de 2017, em 8 de março, data em que comemora-se o  Dia Internacional da Mulher. Sua fundadora, Débora Pieretti, sabe a importância do Outubro Rosa. “Em 2015, devido às divulgações da campanha, decidi fazer os exames de rotina e fui surpreendida com o diagnóstico de câncer de mama. Minha vida se transformou rapidamente, em meio à cirurgia, quimioterapia e radioterapia”. Em um evento, Débora emocionou-se ao ganhar uma peruca. “Decidi que trabalharia para que outras mulheres tivessem esta oportunidade”.

Para facilitar as doações, o Instituto possui mais de 150 urnas espalhadas em salões de beleza da capital. O aplicativo “Urnas Amor em Mechas”, para smartphones Android, indica os pontos de coleta mais próximos do usuário. O próprio doador pode cortar a mecha, seguindo as orientações do site da organização. As perucas são entregues com um “kit do amor” – uma sacola com produtos doados. Até hoje, foram distribuídos 769 kits.

O evento e suas histórias

Sentaram-se nas cadeiras para doar uma pequena mecha de cabelo tanto professores e estudantes da FCM/Santa Casa quanto pacientes do Hospital e seus familiares.  A Profa. Dra. Marineide de Carvalho, coordenadora da Oncologia Clínica e docente da FCM/Santa Casa, fez sua doação: “uma mecha não faz falta e, juntamente com outras, compõe uma peruca para quem perdeu o cabelo lutando pela vida”, enfatizou a professora, que organizou a programação da Campanha Outubro Rosa, juntamente com a psicóloga Rita de Cássia Boni Zanolo, responsável pelo CIH da Santa Casa de SP.

Há quem tenha planejado participar deste dia com bastante antecedência. Maria de Fátima Machado Arantes, que mora em Guaianazes, na zona leste da capital paulista, foi à Santa Casa com o marido, José Anunciato Arantes. “Eu não via a hora. Faz um ano que estou deixando crescer o cabelo para doá-lo”, contou. O casal também entregou mechas de cabelo da filha e do neto.

Todos os doadores receberam certificados e um novo corte de cabelo, caso desejassem. As mulheres também ganharam maquiagem, feita na hora por alunas do curso Estética e Cosmética com ênfase em Maquiagem Profissional da Universidade Anhembi Morumbi. As estudantes foram orientadas pela professora Adriane Ishida, que participou pela segunda vez da campanha da Santa Casa de SP. “Maquiagem trabalha a autoestima das mulheres. É gratificante vê-las felizes com o resultado”, disse.

Esta felicidade estava estampada no rosto de Regiane Cristina Martins, paciente da Santa Casa em quimioterapia devido ao câncer de mama. Ao voltar do tratamento, Regiane foi convidada a participar da campanha. Ela ganhou uma peruca e a maquiagem. “Eu estava muito para baixo quando cheguei aqui. Sentia como se tivesse uma nuvem nos olhos… mas agora tudo se iluminou!”, falou, sorrindo.

Informação que salva vidas

Mesa de abertura do ciclo de palestras. A partir da esquerda: Prof. Dr. Paulo Kertzman, especialista em medicina esportiva; Carlos Augusto Meinberg, superintendente da Santa Casa de SP; Profa. Dra. Marineide de Carvalho, coordenadora da Oncologia Clínica da Santa Casa de SP; Profa. Dra. Adriana Campaner, ginecologista da Santa Casa de SP; e Rita de Cássia Boni Zanolo, responsável pelo centro de humanização do hospital. Clique na imagem para ver mais fotos

No dia 31, um ciclo de palestras com médicos e professores da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Santa Casa de SP difundiu à população informações essenciais para a prevenção de tumores e melhor qualidade de vida. A abertura do evento foi prestigiada pelo superintendente da Santa Casa de São Paulo, Carlos Augusto Meinberg, que parabenizou todos os que contribuíram para o sucesso da campanha ao longo do mês.

Os participantes aprenderam sobre a necessidade do acompanhamento ginecológico nas diferentes fases da vida da mulher; a relação entre sedentarismo e câncer de mama; o aumento da incidência de tumores em adultos jovens devido aos maus hábitos adquiridos cada vez mais cedo; e técnicas de meditação para redução do estresse. A professora Marineide encerrou a campanha apresentando fotos das ações realizadas. “É muito importante que as pessoas saibam que, apesar de toda crise, nós, da Santa Casa de São Paulo, seguimos em frente e continuamos acreditando”, afirmou.

 

 

30 visualizações

Compartilhar :