O inverno é tempo de gripe e de problemas respiratórios.

Compartilhar :

A chegada da estação, em junho, traz com ela o aumento do número de casos de adoecimento provocados por vários agentes de infecções respiratórias, entre eles o vírus Influenza.

Em 2018, porém, têm causado preocupação boatos que circulam nas redes sociais e apontam a entrada no Brasil de um sorotipo responsável por milhares de casos nos Estados Unidos, o H3N2, e ocorrência de óbitos associados a outro sorotipo do vírus, o H2N3.

Em nota oficial, no entanto, o Ministério da Saúde já esclareceu que não existe circulação de vírus Influenza H2N3 no Brasil.

A entidade reforçou que mantém vigilância sobre as variantes de Influenza presentes no país, a partir de uma rede de unidades sentinelas, e destacou que a vacina anualmente oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra as variações mais comuns em circulação dos vírus Influenza H1N1, H3N2 e Influenza B.

A campanha de vacinação de 2018 teve início em abril, e foi prorrogada por motivos de dificuldades logísticas.

Lembramos que a melhor maneira de prevenir as doenças infecciosas é a vacinação conforme recomendada por órgãos como a SBI, SBP, e Ministério da Saúde.

Profa. Dra. Lycia Mimica é Professora da Disciplina de Microbiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Contato:lycia@probac.com.br

28 visualizações

Compartilhar :